Quem sou eu

Minha foto
Niterói, Rio de Janeiro, Brazil
Sou Biólogo e entusiasta na Arte do Bonsai desde 1991. Montei esse blog para compartilhar alguns dos trabalhos que venho desenvolvendo, bem como compartilhar também algumas idéias e assuntos relacionados à arte. Gostaria muito da sua participação. Seja bem vindo!

Seguidores

segunda-feira, 1 de junho de 2009

Técnicas para modelagem de um Flamboyant - Parte I: Tração do galho

Nome comum: Flamboyant
Nome científico: Delonix regia
Família: Fabaceae Caesalpinioideae, Caesalpineae
Origem: Madagascar
Etimologia: Delonix, do grego delos, evidente, notável e ônus, uma, referindo-se as pétalas notavelmente unguiculados. Regia do latim regium-a-um, real, pela sua grandiosidade quando está em flor.
Floração: setembro/dezembro.
Árvore de flores exuberantes com tonalidade avermelhada, de copa frondosa e espalhada que proporciona boa sombra. Suas raízes tabulares (formato de tábua) crescem junto à base do tronco, conferindo um aspecto notável à espécie. É muito utilizada em amplas áreas, como praças e jardins.
Descrição: Árvore caducifólia de 6-15 m de altura, com a copa em forma de sombreiro e o tronco mostrando-se sinuoso ou reto e pouco áspero. Folhas bipinadas de 20 - 40 cm de comprimento, com 10-15 pares de pinas, cada uma tem de 12-20 pares de folíolos oblongos, de ápice e base arredondada, de cor verde claro a verde escuro. Flores vermelhas / alaranjadas aparecem quando a árvore carece de folhas e estas se dispõem lateralmente nos ramos. Cada flor mede 10-12 cm de diâmetro e tem um cálice com cinco sépalas hirsutas, a corola com cinco pétalas desiguais e um androceu com 10 estames largos, delgados, de cor vermelha. Os frutos são muito coriáceos, de 40-50 cm de comprimento, plano e retorcidos de cor castanha quando maduro. Estes permanecem presos a árvore durante todo o ano.
INTRODUÇÃO
O texto abaixo onde se descreve técnicas, foi com intuito de elucidar algumas observações com relação à modelagem da espécie Delonix regia, pois sempre ouvia dizer que um flamboyant não era uma das espécies mais indicadas para se trabalhar e era por isso que não víamos exemplares como bonsai. Muitos diziam que era pelo motivo de ter folhas e flores grandes, galhos que secavam do nada e um lenho muito duro, difícil de modelar com o arame. Via-me por conta disso intrigado, porque para mim seria uma das espécies que gostaria de ter como bonsai desde o início. Também não existiam imagens nem tão pouco técnicas relacionadas, que iriam me orientar a fazer de um flamboyant bonsai.
Foi a partir de muita observação e paciência que se chegou até aqui no momento. Ao se aplicar técnicas como a tração em conjunto com as incisões na base para a espécie consegue-se resultados bem interessantes, fazendo com que os exemplares se mostrem mais fidedignos.
A abordagem relacionada à técnica de tração irá mostrar como de fato não podemos desistir logo aos primeiros obstáculos e sim seguirmos em frente. Sendo perseverante, bom observador e principalmente colocando a mão na massa é que conseguimos aprender algo de novo. Todavia sabemos que qualquer tipo de concepção artística está sempre em evolução, trazendo com isso outros acontecimentos. Principalmente se levarmos em consideração de estarmos modelando um ser vivo e a forma individual de interpretação, todas essas intrínsecas teias de conceitos contida na arte do bonsai a torna ainda mais diversa. Sendo assim, qualquer tipo de crítica e sugestão, que por ventura venha a contribuir para evolução deste trabalho inicial de modelagem com a espécie será bem vinda.

TÉCNICA DA TRAÇÃO DO GALHO
A técnica da tração empregada no Flamboyant foi quase uma conseqüência, devido às suas características. Diversos exemplares que vemos plantados em praças e avenidas pelo Brasil apresentam em sua forma original galhos pendidos, dando a copa da árvore uma forma de sombreiro. Outra característica seria um lenho quebradiço de baixa durabilidade às intempéries naturais e também a morte espontânea de alguns galhos. Estes secam naturalmente e caem cedendo o lugar a um novo que irá a busca de um lugar ao sol. Isso acontece tanto em exemplares plantados no chão quanto nos bonsai, pois é da natureza da espécie.
Foi a partir dessas observações dos exemplares em tamanho natural, que a técnica da tração foi concebida, pois ao se tentar reproduzir inicialmente o aspecto original, os galhos eram aramados por completo. Procedimento este que deixava por sua vez marcas profundas nos mesmos e obstruíam o aparecimento das novas gemas (brotações), quando eram posicionamos para baixo. Porém deixando a margem do galho apontado para baixo, como se fosse uma bengala, fez com que novos brotos surgissem mais para o interior e no dorso/lateral deste galho. Conforme os brotos fossem se consolidando, a margem do galho secava logo em seguida.
                                                foto Nêmora Hoff
Esse fato é devido ao hormônio de crescimento da planta, que se localiza nas áreas onde há incidência da luz solar, ou seja, o modo que a auxina atua nesta espécie. A auxina nada mais é do que o hormônio vegetal básico encontrado em diversas espécies de plantas e este, assim como outros hormônios, são responsáveis pelo crescimento dos vegetais. As margens da planta mais exposta ao sol ficam repletas desse hormônio e assim as novas brotações vão surgindo e a planta cresce.
A partir dessas novas observações concluísse que a retirada do arame de boa parte do galho, fazendo somente uma tração, é que se obtém um melhor modo para modelagem da parte aérea de um flamboyant. Também é a partir das trações sucessivas, que se da seqüência ao processo de multiplicação, tornando os galhos bem dicotômicos (=dicotomia), consequentemente a copa da árvore fica com um arranjo de galhos mais denso. Pode-se enrolar o arame na extremidade deste galho para dar mais pega, prendendo a outra extremidade na borda do vaso, por exemplo. Isso irá ajudar o surgimento de novos brotos, futuros galhos, mais para o interior e no dorso desse galho. Depois que estes se consolidarem é podado as extremidades dos galhos primordiais até onde esteja seco, ou mesmo pode-se podar próximo a esses novos galhos. Esta técnica, descoberta recentemente, se torna a mais apropriada para a espécie. Aplicando-a sucessivamente a compactação da copa, irá aparecer e os cortes, que foram realizados anteriormente fecharão com mais facilidade.
Durante o processo de modelagem, quanto mais estimulamos uma nova brotação para que surjam mais galhos ficamos sem a floração. Porém este procedimento se torna a melhor maneira para se conseguir, em curto espaço de tempo, um exemplar em escala compatível com bonsai, sem cicatrizes e também fazendo uma comparação com uma poda drástica, a técnica da tração se mostra menos agressiva à planta, além de não deixar cicatrizes. Esta só é empregada depois que os galhos estão consolidados. Provavelmente alguns desses galhos novos irão sucumbir também, pois é assim a natureza dessa espécie. Esse tipo de modelagem é realizada no inverno, pois os galhos estão mais maleáveis e a folhagem menos densa. Outra opção seria quando eles estivessem com a coloração mais amarronzada, mas nunca enrolando o arame nesses galhos por completo, para não prejudicar as novas brotações e, principalmente, para não criar feridas e em alguns casos cicatrizes muito feias, difíceis de serem corrigidas.
Outra técnica conhecida no bonsai seria de se retirar a gema apical, para estimular as novas brotações. Porém como foi descrito anteriormente, posicionando os galhos para baixo, para dar a forma de um sombreiro, a espécie como resposta “aborta” a seção marginal deste galho, sendo então desnecessária tal prática. Já a tração estimula o crescimento de novos brotos no dorso/lateral do galho tracionado e em maior quantidade.
Outro fato interessante observado é quanto à técnica da desfolha, que tem como o principal objetivo a redução da folhagem e criar um arranjo dicotômico ainda mais refinado. Ao se retirar a folha por completo, junto com a haste, o que chamamos de “pinçagem”, observa-se que os galhos pinçados secam. Acontecendo isso, é notório que não existirá emissão de novas gemas, fazendo com que o principal objetivo não seja alcançado. Para contornar este problema, o ato de podar simplesmente as folhas no outono deixando as hastes e controlando as regas trazem melhores resultados.

52 comentários:

  1. Apesar de não ter entendimento nem de base, gosto muito do trabalho. E quero comentar pois quando criança em frente da minha casa tinha um flamboyant. Adorei o trabalho , gostaria muito de ter um como bonsai, pois me trás boas recordações. Recomende meu filho para que me presenteie com um. Parabéns + uma vez. Marcia Wohlers.

    ResponderExcluir
  2. Márcia,

    Supresa boa receber um comentário seu.
    Pode deixar que eu e Renan vamos colocar em prática sua solicitação.

    Obrigado!

    ResponderExcluir
  3. Gostei!! Estou com uma muda de Flamboyant de +ou- 1/2 palmo de altura, muito nova ainda e acho que sua experiência vai me ajudar muito!! estava um pouco decepcionado com fotos que encontrei na net !! agora estou novamente motivado com meu Flamboyant. Obrigado.

    Vítor Cabral Esteves
    São José do Vale do Rio Preto - RJ

    ResponderExcluir
  4. Legal Vitor, fico feliz que tenha gostado!

    Lembre-se de que suas observações também podem contribuir para um conhecimento ainda maior da modelagem desta espécie.

    Tudo de bom!

    ResponderExcluir
  5. Materia muito boa chará!
    Tá de parabéns!
    Se pudesse me dar umas dicas de como cuido de um que eu tenho, ele é um misho deve ter uns 10 a 12 anos.
    Se puder me passar um endereço de email eu te enviaria as fotos dele!
    claudiojsferreira@hotmail.com

    Desde já agradeço!
    Paz e Bem!

    ResponderExcluir
  6. Olá Cláudio.
    Tenho um Flamboyant de 5 anos com cerca de 30 cm de altura. O mesmo já quase morreu mas consegui recuperá-lo após a transplantação. Porém tenho dúvidas quanto à adubação. Você poderia me orientar quanto a isso?
    Desde já muito obrigado.
    Murillo Avellar
    nmavellar@gmail.com

    ResponderExcluir
  7. Olá Murillo!

    Por gentileza, diga-nos qual a sua dúvida qto adubação?

    Será um prazer poder ajudar!

    Atenciosamente,

    ResponderExcluir
  8. Olá Cláudio!

    Acabei d comprar uma muda d flamboyan d +/-1 ano e 57cm d altura.Gostaria d fazer dela um bonsai, mas nao tenho experiencia com isso. O q devo fazer agora? pelo q li por ae, a poda da raiz eh soh na primavera neh? entao, agora tenho q podar o broto principal? ou eh melhor fazer esta traçao?

    ResponderExcluir
  9. Olá!

    Faça apenas a tração por enquanto. Até porque pela idade dela acredito que não tenha vários ramos (galhos) e fazendo assim irá estimular novas brotações no dorso deste ramo tracionado.
    Numa outra oportunidade, com temperaturas mais amenas, é que se pode fazer a manutenção das raízes, como também a substituição do solo caso este não esteja de acordo. Você tem adubado ?

    Qualquer dúvida a mais será bem vinda!

    ResponderExcluir
  10. comprei ela ontem e apenas passei do saquinho p um vaso. Segui as orientaçoes q encontrei na net d por pedras c areia no fundo mas mantive a mesma terra q veio da floricultura. Ela realmente soh tem um ramo. acho ela mto grande e fina, sera q meu bonsai vai ficar mto grande?

    vc nao tem um e-mail p q agent possa trocar mais ideias a respeito, bem como fazer um certo acompanhamento da planta naum?

    ah, skeci d falar no outro post, seus artigos ficaram mto bons, parabens!! Eh raro falarem d flamboyant pelo q vi.

    Valew!

    ResponderExcluir
  11. Olá!

    Fazendo trações sucessivas você conseguirá, além de mais ramos (galhos), uma maior compactação. Quando sua planta estiver bem enraizada faça também as incisões na base, conforme descrito no texto acima. Outro fator interessante ainda não divulgado aqui é quanto à altura final de um exemplar bonsai de Flamboyant. Para que nós consigamos chegar à floração estimo que este tenha que ter pelo menos uns 80 a 120 cm de altura. Não esqueça de adubar sua planta com adubo orgânico em péletes.

    Muito obrigado pelos elogios e Boa sorte!

    ResponderExcluir
  12. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  13. hummm, e estas traçoes podem ser feitas a qqer tempo? acabando uma e iniciando outra, ou devo fazer apenas uma por ano em uma estaçao mais propicia? Qto tmp +/- dura cada traçao ateh os novos ramos s consolidarem?

    com qtos anos conseguimos a floraçao? +/- uns 5 anos?? vc tem fotos das etapas d desenvolvimento?

    Valew!!

    ResponderExcluir
  14. Olá!
    Antes de tudo gostaria de agradecer pelo seu grande interesse neste assunto. Aproveito também para dizer que este espaço depende de discussões como esta, pois só assim trará conhecimento ainda maior sobre a modelagem desta espécie.
    As trações podem ser simultâneas e feitas a qualquer momento. Estas duram até que o galho tracionado permaneça na posição e até que surjam os novos ramos. Estes por sua vez também serão tracionados e assim sucessivamente até que se consiga uma boa ramificação (dicotomia), uma copa mais fechada e densa. Durante esse processo, que pode levar alguns anos, ficamos sem a floração devido a ficarmos induzindo o surgimento de novos ramos. Além disso, a floração dependerá do manejo correto, como podas da parte aérea e radicular, substituição do substrato, regas e adubação. Só como uma referência, geralmente um exemplar de flamboyant plantado no chão em três anos já pode florescer.
    Foi colocada apenas uma foto mostrando a tração com os novos ramos (brotos) no sexto parágrafo onde se lê “... margem do galho apontado para baixo...”
    É só clicar em cima desta frase que aparecerá a imagem.
    Por gentileza, poderia dizer de onde você é e qual o seu nome?

    ResponderExcluir
  15. humm, tinha visto a foto, nao tinha entendido bem d primeira, mas dpois percebi q tem um ramo brotando lah...

    gosto mto d flamboyants, na minha cidade (goiania) ha varios deles. ter um p mim seria legal :)

    bem, o meu "projeto" ainda esta no inicio, mas ja amarrei o galho da coitadinha... tah parecendo uma bengala... soh q ainda nao tenho um lugar ao sol p ela, apenas a coloquei do lado d uma janela q pega o sol do fim da tarde (q acho q nao eh tao bom como o da manha), sera q demoram mtas semanas p aparecerem estes brotos?

    me passa seu email, podemos trocar fotos e experiencias (apesar da minha estar s iniciando agora :D )
    Edson
    Goiania

    ResponderExcluir
  16. Edson,

    Geralmente depois de realizada a tração os novos brotos emergem no vigésimo dia.
    Por gentileza, você poderia passar o seu endereço eletrônico?

    Grato,

    ResponderExcluir
  17. ola!
    vc esta d parabens qto a respostas aos usuarios! desculpe, nao acho interessante publicar meu email pessoal, imaginei q vc teria algum email publico p tratar dos assuntos do blog.
    Qto a fertilizante, gostaria de saber s Nitrato duplo de Sodio e Potassio servem para este tipo d planta.

    obrigado!

    ResponderExcluir
  18. Edson,

    Utilize somente fertilizante orgânico, pois não traz problemas a saúde humana e não causa problemas ambientais. O nitrato duplo de sódio e potássio, vulgarmente chamado de salitre do Chile, além de inflamável, causa problemas dérmicos, irritações nos olhos e nas vias respiratórias. Já os efeitos ambientais causados por este composto químico são a contaminação do lençol freático, a contaminação dos córregos e dos rios.

    Obrigado pelos elogios!

    ResponderExcluir
  19. Claudio,

    to com uma duvida... hj faz 8 dias q fiz a traçao no meu flamboyant e desde entao veio acontecendo algo estranho: as folhas amarelaram e jah cairam quase todas!! isso eh normal devido a especie e a estaçao (outono) ou sera q ele tah morrendo???

    estou regando todo dia com +/- 1 copo d agua, s passo disso a terra fica enxarcada e transbordando. qdo termino a terra esta bem molhada e derramando um pouco no fundo, essa qtidade tah boa neh?

    acho q um problema eh q ele nao tah pegando sol, mas está ao lado (menos d 20 cm) d uma janela grande q fica aberta o dia todo mas soh pega um pouco do sol poente.

    ha algo q posso fazer??
    desde jah, obrigado

    ResponderExcluir
  20. Edson,

    Geralmente quando fazemos à tração as folhas amarelam mesmo, porém acho que o problema ai é outro. Creio que seja o substrato que não está de acordo. Para plantas envasadas criamos uma estratificação do solo para que haja uma boa drenagem, uma boa permeabilidade. Lembre-se sempre de peneirar o solo passando pelas três peneiras: feijão, arroz e fubá.
    De imediato aconselho você a fazer a substituição desse substrato urgente. Feito isso, procure sempre regar de forma que a água passe pelos furos de drenagem e só regue novamente se o solo se apresentar ressecado. Seria bom também se você pudesse manter seu Flamboyant numa área descoberta. Caso não seja possível mantenha-o assim mesmo sempre próximo a janela. A distância está boa, mas têm que pegar sol pelos menos umas 4 horas diárias.

    ResponderExcluir
  21. Parabéns pelo trabalho Claudio.
    Hoje eu achei uma mudinha no meio de uma quadra de tênis, acredito que seja um flamboyant, pelos dois ramos que já nasceram apresentarem folhas compostas apesar de muito pequenos ainda,tem aproximadamente uns quatro ou cinco centímetros a planta toda, e as árvores ao redor da quadra são flamboyants também. Eu a retirei, trouxe para casa e plantei em um pequeno vaso de plástico, usei uma terra adubada do jardim aqui da minha casa. Você acredita que consigo fazer um bonsai dessa planta?

    ResponderExcluir
  22. seu trabalho é muito legal cara, mais olha só, qual o tamhanho do vaso as medidas para um bonsai de mais ou menos 25 cm qual a profundidade ideal do vaso?.obg Gabrielle, caicó-rn.

    ResponderExcluir
  23. Gabrielle,

    Bonsai de Flamboyant com 25 cm de altura não é indicado devido ao tamanho de suas flores e frutos. Geralmente os exemplares são maiores, de 50 a 100 cm de altura. Daí, quanto ao tamanho do vaso com relação ao exemplar irá variar, de acordo com o trabalho de modelagem empregado. Mas independente disso geralmente a espécie suporta bem vasos com pouca profundidade.

    Agradeço pela sua participação!

    ResponderExcluir
  24. Joel,

    Desculpas por estar respondendo só agora.
    Eu acredito que você consiga fazer um bonsai desse material coletado. Sendo assim, siga em frente e qualquer dúvida é só entrar em contato.

    Tudo de bom e obrigado pela sua participação!

    ResponderExcluir
  25. Sabendo que é difícil encontrar imagens de um bonsai de Flamboyant, aproveito o ensejo para deixar aqui registrado uma informação importante aos interessados. Existe um livro onde mostra um exemplar de bonsai de Flamboyant com mais de 40 anos de idade de autoria do mestre Pedro Morales “Lecciones Basicas De Bonsai” (ISBN 0-9709202-0-2). O mesmo pode ser adquirido por um preço accessível na livraria virtual: http://www.amazon.com
    Ou acesse direto neste endereço: http://www.amazon.com/gp/offer-listing/0970920202%3FSubscriptionId%3DAKIAIPY377N5GLCZS65A%26tag%3Dgettextbooks-20%26linkCode%3Dxm2%26camp%3D2025%26creative%3D386001%26creativeASIN%3D0970920202&condition=new

    ResponderExcluir
  26. Olá.. preciso dizer que amei seu trabalho com flamboyant, é maravilhoso.
    Eu tenho um que tentei fazer bonsai, mas ela esta alta e fina e tem bastante galhos.
    será que voce pode me passar seu e mail para que eu te mostre por fotos.. preciso de orientações e como voce disse é dificil ouvir falar que flamboyant deu certo como bonsai.
    muito obrigada!!!

    ResponderExcluir
  27. Olá Cláudio, a alguns meses estava pensando em iniciar um bonsai com flamboyant. Essa semana conseguir umas sementes (15 ao total) e plantei 3 com técnica de corte e em 4 dias brotaram. Hoje encontrei esse blog. Pergunto, em quanto tempo devo começar a técnica de tração. Prentendo deixa-lo com altura entre 65 e 85 cm.

    ResponderExcluir
  28. Alini,

    Sugiro vc abrir uma conta em qualquer sítio de banco de fotos para poder mostrar seu exemplar de flamboyant, pois é rápido, fácil e mais seguro. Assim que abrir me comunique e darei algumas sugestões.
    Também, as informações pertinentes a modelagens vc encontra exemplificadas nos textos. Siga-as exatamente como descrito que vc encontrará êxito, além de claro, seguir sua intuição.

    Tudo de bom

    ResponderExcluir
  29. Dark Fox,

    Você pode começar a modelagem a partir de um exemplar com diâmetro de tronco de 2,5 cm. Começando cedo vc conseguirá um trabalho mais refinado. Siga exatamente as informações contidas nos textos I e II. Qualquer dúvida é só entrar em contato novamente.

    Boa sorte e tudo de bom

    ResponderExcluir
  30. Olá Claudio, Parabéns estou com sementes de flamboyant aqui e antes de iniciar já lí todas suas instruções... irei postar em um blog cada fase e ir mostrando o desenvolvimento aqui para você e a outros interessados. Sei que vai demorar bastante... mas; de algum ponto temos que começar!!! já te add nos favoritos! Abçs e mais uma vez, Parabéns

    ResponderExcluir
  31. Camila,

    Só tenho a agradecer. Muito obrigado!
    Contribuições assim são muito bem vindas, pois só ajudam a elucidar ainda mais este tema. Fico bastante contente em saber que você irá montar um blog relacionado. Assim que ele estiver pronto, por gentileza, me comunique para que eu possa fazer um link como o mesmo.
    Só para que vocês tenham uma idéia, esse dois textos são os mais lidos atualmente no universo do bonsai.

    Tudo de bom!

    ResponderExcluir
  32. Eae Cladio tudo blz?
    Meu nome é Emerson e gostei muito da sua postagem, porem to super perdido.
    As muda da arvore consigo facinho, mas nao sei muito como desenvolver um bonsai e queria começar justo pelo Flamboyant.
    sera q vc poderia me ajudar no como devo preparar a terra, vaso ,etc desde o começo mesmo?
    meu email é rebirthnovaera@hotmail.com fico aguardando resposta e desde de ja lhe agradeço um abraço e parabens

    ResponderExcluir
  33. Claudio, me tira uma duvida sobre a poda desta árvore. Como proceder. Venho mantendo uma e sempre me intrigou o fato de não tê-la visto ser trabalhada por nenhum bonsaista. A minha tem menos de 30 cm, e já está em uma bandeija e pelo que percebi nos comentários,ela ficaria melhor entre 0,70 a 1,00. Se for possivel, envia a resposta ao meu email. antoniopbezerra@hotmail.com

    ResponderExcluir
  34. Caro Viégas,

    Melhor apresentarmos as dúvidas aqui nesta seção, para que sirva de exemplos ao demais interessados. Para tanto, leia com atenção os textos acima e vendo que você ainda tenha dúvida quanto à poda não hesite em descrevê-la em detalhes, por gentileza.

    Tudo de bom!

    ResponderExcluir
  35. Ok Claudio, compreendo, estarei verificando cada comentário. Mas, minha insegurança consiste basicamente em quando podar o flamboyant. Por tratar-se de uma arvore que perde suas folhas e flores em determinada época, posso podá-la seguindo a mesma epoca das demais plantas de minha região? Resido na PB nordeste.

    ResponderExcluir
  36. Caro Viégas,

    Antes de tudo agradeço pela sua participação.
    Podar durante a “fase ativa” da planta respeitando os procedimentos descritos nos textos I e II. Lembre-se que a própria planta é o melhor indicador de “quando fazer” qualquer tipo intervenção. Outra dica seria em observar o comportamento dos exemplares plantados no chão nas praças e avenidas da sua região. O clima daí é regido por um período de estiagem e outro chuvoso que compreende as estações verão/outono. Acredito então que seria a melhor hora de podar seu exemplar de Flamboyant.

    ResponderExcluir
  37. De: Cláudio Ratto
    Para: Emerson Lopes da Silva
    Enviadas: Quarta-feira, 16 de Novembro de 2011 14:36
    Assunto: Re: "Técnicas para modelagem de um Flamboyant - Parte I...":


    Caro Edson,

    Obrigado pela sua participação e interesse em especial.

    Estava mesmo faltando essa parte. Com as suas dúvidas foi gerado a parte III das Técnicas para Modelagem de um Flaboyant. Peço a gentileza de fazer críticas e dar sugestões para o arquivo "doc"em anexo.

    Com a sua ajuda será mais rápido a publicação no blog. Estarei providenciando as imagens e desenhos esquemáticos para ilustrar o texto. Caso vc possa me ajudar também qto a isso ficarei honrado.

    Tudo de bom!

    ResponderExcluir
  38. tenho um flamboyant de uns 5 anos e eu quem plantei apesar de ter sido o meu primeiro bonsai me adequei a ele e ja estou conseguindo esta forma de sombreiro , se puder passar um email , poderei enviar umas fotos para trocarmos ideia , ainda estou esperando o meu flamboyant florir .
    meu e-mail para que entramos em acesso :
    eric.mazerati@gmail.com

    ResponderExcluir
  39. Eric,

    Por gentileza, sugiro vc abrir uma conta em qualquer sítio de banco de fotos para poder mostrar seu exemplar de flamboyant, pois assim todos poderão ver e participar. É rápido, fácil e mais seguro. Assim que abrir nos passe o link.

    Tudo de bom!

    ResponderExcluir
  40. Claudio, ainda sobre essa arvore bela, qual o substrato ideal e, adubo. Estarei tirando a minha do vaso, e colocando-a numa bacia, para que desenvolva, como vc falou, ao menos 0,80 cm.Aqui na minha região o clima coincidente com o outono está insuportavel, muito quente, acha que isso atrapalha?

    ResponderExcluir
  41. Toinho,

    Acredito que não atrapalha, pois o calor aqui do Rio chega a 40 graus centígrados e os meus exemplares vão bem.
    O substrato ideal é aquele adaptado a sua área, uma vez que o clima varia muito de região pra região fica difícil lhe orientar.
    Uma dica importante seria colocar em substrato granuloso, que retenha umidade ao mesmo tempo e juntamente com uma boa adubação orgânica, você estará somando pontos para um bom desenvolvimento radicular, consequentemente uma boa saúde da planta.
    A boa composição do solo é: 10% de caco cerâmico (tijolo moído) + 30% terra preta + 20 % de barro de cupinzeiro + 40% de pedrisco, tudo passado em três peneiras ( feijão, arroz e fubá) e utilizando os grãos o que ficam retido nas peneiras.

    ResponderExcluir
  42. Oh meu caro, mais uma vez obrigado. Dia 27 a 29 haverá um workshop no Recife, mais uma promoção da nossa associação daqui. Um abraço amigo, tô engatinhando ainda.rsrsrs

    ResponderExcluir
  43. olá claudio, você saberia me dizer qual a melhor maneira de botar o substrato no vaso, estratificado ou todo misturado? estou com essa duvida pois estou com uma mudinha e vou transplanta-la para um vazo. mto obrigado

    ResponderExcluir
  44. Tanto faz se este substrato tiver sido peneirado antes. Ao colocá-lo no vaso, eu prefiro estratificado.

    Por gentoleza, nos diga seu nome e sua localidade?

    Tudo de bom!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. sou totalmente leiga , porem completamente apaixonada por bonsai e sonho em ter um, tenho lido muito sobre a tecnica, e estou com muita vontade de começar a cultivar um, perto de minha casa tem uma arvore lindissima de flamboyant, hoje verifiquei que tem muitas mudas em baixo dela ,,,,,,,,,,com 10 ,,,,,,,,15 cmts,estou pensando em plantar uma em um vaso relativamente grande , coisa de 40 cmts de profundidade,,,e ver no que dá ,,,,e assim que engrossar um pouco o tronco tentar direcionar os galhos ,,,,,tomara que mesmo que não fique um bonsai de qualidade, se ele sobreviver pra mim ja terá sido uma vitória,,,,depois vou tentando aprimorar as tecnicas, amei seu site,,,,,,

      Excluir
    2. Fico feliz que tenha gostado!
      Obrigado pela sua participação

      Excluir
  45. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  46. Caro Fernando,

    Você é registrado no facebook?
    Creio que seja a melhor maneira de compartilharmos algumas idéias.
    Aguardo sua solicitação de amizade.

    Tudo de bom

    ResponderExcluir
  47. Tenho uma árvore de flamboyant na calçada de minha casa e algumas mudas brotaram no chão da calçada. Não conheço nada de bonzais, mas acho lindo!
    Posso usar uma muda dessas pra transformar em bonzai?!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Chris!

      Com certeza vc poderá usar dessas mudas para fazer delas bonsai. Sendo assim, por gentileza, siga orientações descritas nos três textos sobre Flamboiant.
      Boa sorte e agradeço a sua participação!

      Excluir
  48. Claudio

    Boa noite

    Tenho varias mudas de Framboianty mas quero fazer bonzaibelas estao com 8 centimentos me ajde como faço nessa etapa .

    Emai ricizidro234@gmail.com

    ResponderExcluir